Pages

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O VERDADEIRO HOMEM DE BEM..

PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO

Conta-se que Jesus, apos narrar a Parábola do Bom Samaritano, foi novamente interpelado pelo doutor da lei que, alegando não lhe haver compreendido integralmente a lição, perguntou, sutil:- Mestre, que farei para ser considerado homem bom?Evidenciando paciência admirável, o Senhor respondeu:Imagina-te vitimado por mudez que te iniba a manifestação do verbo escorreito e pensa quão grato te mostrarias ao companheiro que falasse por ti a palavra encarcerada na boca.
Imagina-te de olhos mortos pela enfermidade irremediável e lembra a alegria da caminhada, ante as mãos que te estendessem ao passo incerto, garantindo-te a segurança.
Imagina-te caído e desfalecente, na via pública, e preliba o teu consolo nos braços que te oferecessem amparo, sem qualquer desrespeito para com os teus sofrimentos.
Imagina-te tocado por moléstia contagiosa e reflete no contentamento que te iluminaria o coração, perante a visita do amigo que te fosse levar alguns minutos de solidariedade.
Imagina-te no cárcere, padecendo a incompreensão do mundo, e recorda como te edificaria o gesto de coragem do irmão que te buscasse testemunhar entendimento.
Imagina-te sem pão no lar, arrostando amargura e escassez, e raciocina sobre a felicidade que te apareceria de súbito no amparo daqueles que te levassem leve migalha de auxílio, sem perguntar por teu modo de crer e sem te exigir exames de consciência.
Imagina-te em erro, sob o sarcasmo de muitos, e mentaliza o bálsamo com que te acalmarias, diante da indulgência dos que te desculpassem a falta, alentando-te o recomeço.
Imagina-te fatigado e intemperante e observa quão reconhecido ficarias para com todos os que te ofertassem a oração do silêncio e a frase de simpatia.
Em seguida ao intervalo espontâneo, indagou-lhe o Divino Amigo:
- Em teu parecer, quais teriam sido os homens bons nessas circunstâncias?
- Os que usassem de compreensão e misericórdia para comigo – explicou o interlocutor.
- Então – repetiu Jesus com bondade-, segue adiante e faze também o mesmo.
* * *
Xavier, Francisco Candido. Da obra: Amor e Vida em Família.
Ditado pelo Espírito Emanuel.


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

toda ação tem uma reação...



o menino  e o  saco de carvão
O pequeno Zezinho entra em casa, batendo forte os pés no chão.Sua casa que era de assoalho fez ressoar o ruído.Seu pai, que estava indo ao quintal cuidar da horta, ao ver seu filho nervoso, fica preocupado e o chama para uma conversa.
Zezinho de oito anos de idade, o acompanha desconfiado, e antes que o pai lhe fale alguma coisa, fala irritado:
“Pai estou com muita raiva . O Paulinho não deveria ter feito o que fez comigo. Desejo tudo de ruim para ele.”
O pai, um homem simples mas cheio de sabedoria, o escuta calmamente .Porém o garoto, não para de reclamar.
“O Paulinho me humilhou na frente dos meus amigos; eu gostaria que ele ficasse doente e nunca mais fosse à escola.”
O pai escuta tudo enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Levou o saco até o fundo do quintal e pediu ao menino que o acompanhasse.Calado, o filho observava curioso, cada movimento do pai.
Zezinho vê se o saco está aberto e antes mesmo que ele pudesse fazer alguma pergunta, o pai lhe propõe algo:
“Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está no varal secando é seu amiguinho, e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço.Depois eu volto, para ver como ficou.”
O menino achou que seria uma brincadeira divertida e pôs mãos a obra. O varal com a camisa não estava muito perto e o jovenzinho tinha que se esmerar muito para conseguir atingir a camisa.Poucos pedaços de carvão acertaram o alvo.
Uma hora se passou e garoto terminou a tarefa . O pai que espiava tudo de longe, se aproxima e lhe pergunta:
Como você está sentindo-se agora meu filho?
“Estou cansado mas estou alegre, porque acertei bastante pedaços de carvão na camisa e aliviei-me bastante da raiva papai.Obrigado!
O pai olha para o menino e carinhosamente lhe fala:”Venha comigo até o quarto que eu quero mostrar a você uma cena muito especial.”
Zezinho, curioso acompanha o genitor, que carinhosamente pega ao garoto ao colo e lhe mostra seu reflexo em um grande espelho.
Que susto!!! Só conseguia ver os olhos e seus dentinhos!
“Filho, se compararmos como você ficou, a camisa quase não se sujou: mas olhe-se bem!Na vida , o mal que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, os resíduos e a fuligem, ficam em nós mesmos.Ter raiva, ter inveja, ódio ou rancor, não nos levam a lugar algum. São sentimentos que apenas nos enfraquecem,geram doenças e impedem de aproveitarmos as coisas boas que acontecem ao nosso redor. Portanto, vamos esquecer as mágoas e tomar um delicioso banho!”

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O PERDÃO ESSE É O MAIOR MANDAMENTO.


 Eu vos digo, porém, amai a vossos inimigos, bendizei os que maldizem, fazei bem aos que
vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e
vos perseguem”. Em muitas ocasiões, quem
imaginas que haja ferido, não tem disso a ,
mínima idéia de vez que terá agido sob a
ação compulsiva de obsessão ou enfermidade.
Se recebestes comprovadamente uma ofensa
de alguém, esse alguém terá dilapidado a tranqüilidade própria, passando a carregar arrependimento e remorso, em posição de
sofrimento que desconheces.
Perante os ofensores, dispões da oportunidade
de revelar compreensão e proveito, em matéria
de aperfeiçoamento espiritual. Aquele, a
quem desculpas hoje uma falta cometida
contra ti, será talvez amanhã, o teu maior
defensor , se caíres em falta contra os outros.
Diante da desilusão recolhida do
comportamento de alguém, coloca-te no lugar
desse alguém, observando se conseguirias agir
de outra forma nas mesmas circunstâncias. Capacitemo-nos de que condenar o
companheiro que erra é agravar a
infelicidade de quem já se vê suficientemente
infeliz. Revide de qualquer procedência,
mesmo quando se enquiste unicamente na
mágoa individual imanifesta, não resolve
problema algum. Quem fere o próximo
efetivamente não sabe o que faz, porquanto
ignora as responsabilidades que assume
na lei de causa e efeito . Ressentimento não
adianta, de vez que todos somos espíritos
eternos destinados a confraternizar-nos
todos, algum dia, à frente da bondade de
Deus. Desculpar ofensas e esquecê-las é
livrar-se da perturbação e doença,
permanecendo acima de qualquer sombra que
se nos enderece na vida, razão porque,
em nosso próprio benefício, advertiu -nos
Jesus, de que se deve perdoar, qualquer falta,
não apenas sete vezes,
mas setenta vezes sete vezes.


domingo, 26 de agosto de 2012


A necessidade de um email


Um homem que estava desempregado, entra num concurso da Microsoft para ser técnico de limpeza.
O Gerente de Recursos Humanos entrevista-o, faz um teste (varrer o chão) e lhe diz-lhe:
"O serviço é seu"; dê-me o seu e-mail e eu lhe enviarei a ficha para preencher, a data e hora a que deverá se apresentar para o serviço.
O homem, desesperado, responde que não tem computador, e muito menos, e-mail.
O Gerente de RH, disse que lamenta, mas se não tiver e-mail, quer dizer que virtualmente não existe, e, como não existe, não pode ter o trabalho.
O homem sai, desesperado, sem saber o que fazer; somente tem 1000$00 no bolso.
Então decide ir ao supermercado e comprar uma caixa de 10 quilos de tomates.
Bate de porta em porta vendendo os tomates a quilo, e, em menos de duas horas, tinha conseguido duplicar o capital. Repete a operação mais três vezes e volta a casa com 16.000$00.
Então, ele verifica que pode sobreviver dessa maneira, sai de casa cada dia mais cedo e volta a casa mais tarde, e assim triplica ou quadruplica o dinheiro a cada dia.
Pouco tempo depois, compra uma Kombi, depois troca por um caminhão e pouco tempo depois chega a ter uma pequena frota de veículos para distribuição.
Passados 5 anos, o homem é dono de uma das maiores distribuidoras de alimentos dos Estados Unidos.
 Pensando no futuro da sua família, decide tirar um seguro de vida.
Chama um corretor, acerta um plano e quando a conversa acaba, o corretor lhe pede o e-mail para enviar a proposta. O homem disse que não tem e-mail.
Curioso, o corretor lhe disse: Você não tem e-mail e chegou a construir este império, imagine o que você seria se tivesse e-mail!!.
O homem pensa e responde:
- Seria um homem de limpeza da Microsoft!!

* Moral da historia 1: A Internet não soluciona sua vida
* Moral da Historia 2: Se você quer ser técnico de limpeza da Microsoft, procure ter um e-mail.
* Moral da historia 3: Se você não tem e-mail e trabalha muito, pode ser milionário.
* Moral da historia 4: Se você recebeu isto por e-mail, você esta mais perto de ser técnico de limpeza do que de ser milionário.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

UMA PALAVRA AMIGA , TAMBÉM É CARIDADE

O MENINO E O TELEFONE

Quando eu era criança, bem novinho, meu pai comprou o primeiro telefone da nossa vizinhança. Eu ainda me lembro daquele aparelho preto e brilhante que ficava na cómoda da sala.
Eu era muito pequeno para alcançar o telefone, mas ficava ouvindo fascinado enquanto minha mãe falava com alguém.

Então, um dia eu descobri que dentro daquele objecto maravilhoso morava uma pessoa legal. O nome dela era "Uma informação, por favor" e não havia nada que ela não soubesse.

"Uma informação, por favor" poderia fornecer qualquer número de telefone e até a hora certa.

Minha primeira experiência pessoal com esse gênio-na-garrafa veio num dia em que minha mãe estava fora, na casa de um vizinho. Eu estava na garagem mexendo na caixa de ferramentas quando bati em meu dedo com um martelo. A dor era terrível mas não havia motivo para chorar, uma vez que não tinha ninguém em casa para me oferecer a sua simpatia. Eu andava pela casa, chupando o dedo dolorido ate que pensei: O telefone!

Rapidamente fui ate o porão, peguei uma pequena escada que coloquei em frente a cómoda da sala. Subi na escada, tirei o telefone do gancho e segurei contra o ouvido. Alguém atendeu e eu disse:

- Uma informação, por favor.

Ouvi uns dois ou três cliques e uma voz suave e nítida falou em meu ouvido.

- Informações.

- Eu machuquei meu dedo..., disse, e as lagrimas vieram facilmente, agora que eu tinha audiência.

- A sua mãe não esta em casa?, ela perguntou.

- Não tem ninguém aqui..., eu soluçava.

- Está sangrando?

- Não, respondi.

- Eu machuquei o dedo com o martelo, mas tá doendo...

- Você consegue abrir o congelador?, ela perguntou.

Eu respondi que sim.

- Então pegue um cubo de gelo e passe no seu dedo, disse a voz.

Depois daquele dia, eu ligava para "Uma informação, por favor" por qualquer motivo. Ela me ajudou com as minhas dúvidas de geografia e me ensinou onde ficava a Philadelphia. Ela me ajudou com os exercícios de matemática. Ela me ensinou que o pequeno esquilo que eu trouxe do bosque deveria comer nozes e frutinhas.

Então, um dia, Petey, meu canário, morreu. Eu liguei para "Uma informação, por favor" e contei o ocorrido. Ela escutou e começou a falar aquelas coisas que se dizem para uma criança que está crescendo. Mas eu estava inconsolável. Eu perguntava:

- Por que é que os passarinhos cantam tão lindamente e trazem tanta alegria pra gente para, no fim, acabar como um monte de penas no fundo de uma gaiola?

Ela deve ter compreendido a minha preocupação, porque acrescentou mansamente:

- Paul, sempre lembre que existem outros mundos onde a gente pode cantar também...

De alguma maneira, depois disso eu me senti melhor.

No outro dia, lá estava eu de novo.

- Informações, disse a voz já tão familiar.

- Você sabe como se escreve 'excepção'?

Tudo isso aconteceu na minha cidade natal ao norte do Pacífico. Quando eu tinha 9 anos, nós nos mudamos para Boston. Eu sentia muita falta da minha amiga.

"Uma informação, por favor" pertencia aquele velho aparelho telefónico preto e eu não sentia nenhuma atracção pelo nosso novo aparelho telefónico branquinho que ficava na nova cómoda na nova sala. Conforme eu crescia, as lembranças daquelas conversas infantis nunca saiam da minha memória.

Freqüentemente, em momentos de dúvida ou perplexidade, eu tentava recuperar o sentimento calmo de segurança que eu tinha naquele tempo. Hoje eu entendo como ela era paciente, compreensiva e gentil ao perder tempo atendendo as ligações de um menininho.

Alguns anos depois, quando estava indo para a faculdade, meu avião teve uma escala em Seattle. Eu teria mais ou menos meia hora entre os dois vôos. Falei ao telefone com minha irmã, que morava lá, por 15 minutos. Então, sem nem mesmo sentir que estava fazendo isso, disquei o número da operadora daquela minha cidade natal e pedi:

- Uma informação, por favor.

Como num milagre, eu ouvi a mesma voz doce e clara que conhecia tão bem, dizendo:

- Informações.

Eu não tinha planeado isso, mas me peguei perguntando:

- Você sabe como se escreve 'excepção'?

Houve uma longa pausa. Então, veio uma resposta suave:

- Eu acho que o seu dedo já melhorou, Paul.

Eu ri e disse:

- Então, é você mesma! Você não imagina como era importante para mim naquele tempo.

- Eu imagino, ela disse.

- E você não sabe o quanto significavam para mim aquelas ligações. Eu não tenho filhos e ficava esperando todos os dias que você ligasse.

Eu contei para ela o quanto pensei nela todos esses anos e perguntei se poderia visitá-la quando fosse encontrar a minha irmã.

- É claro!, ela respondeu.

- Venha até aqui e chame a Sally.

Três meses depois eu fui a Seattle visitar minha irmã.

Quando liguei, uma voz diferente respondeu:

- Informações.

Eu pedi para chamar a Sally.

- Você é amigo dela?, a voz perguntou.

- Sou, um velho amigo. O meu nome é Paul.

- Eu sinto muito, mas a Sally estava trabalhando aqui apenas meio período porque estava doente. Infelizmente, ela morreu há cinco semanas.

Antes que eu pudesse desligar, a voz perguntou:

- Espere um pouco. Você disse que o seu nome é Paul?

- Sim.

- A Sally deixou uma mensagem para você. Ela escreveu e pediu para eu guardar caso você ligasse. Eu vou ler pra você.

A mensagem dizia:

"Diga a ele que eu ainda acredito que existem outros mundos onde a gente pode cantar também. Ele vai entender."

Eu agradeci e desliguei.

Eu entendi.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O PEDREIRO.


Um velho pedreiro que construía casas estava pronto para se aposentar. Ele informou o chefe, do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família. Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar. A empresa não seria muito afetada pela saída do pedreiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e ele pediu ao pedreiro para trabalhar em mais um projeto, como um favor. O pedreiro não gostou mas acabou concordando. Foi fácil ver que ele não estava entusiasmado com a idéia. Assim ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados. Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída. Depois de inspecioná-la, deu a chave da casa ao pedreiro e disse: - "Esta é a sua casa. Ela é o meu presente para você". O pedreiro ficou muito surpreendido. Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente.... O mesmo acontece conosco... Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção. Depois, com surpresa, nos descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás. Tu és o pedreiro. Todo dia martelas pregos, ajustas tabuas e constróis paredes. Alguém já disse que: "A vida e um projeto que você mesmo constrói". Tuas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" em que vai morar amanhã. Portanto construa com sabedoria!

E NÃO SE ESQUEÇA ,HA MUITAS MORADAS NA CASA DO PAI..FIQUE COM DEUS,MUITA PAZ E AMOR .BJUS DE LUZ

DECISÕES.NOSSAS ESCOLHAS..

Nossa vida se desenrola numa série de encruzilhadas, diante das quais precisamos fazer opções. Aí é que aparece este impulso de autodeterminação pessoal chamado liberdade. Nele pode estar toda a nossa grandeza se acertarmos, ou a nossa miséria, se errarmos.

Seus fracassos e decepções estão todos no passado. Eles nada têm a ver com o que você deseja  conquistar a partir de hoje.
Só o homem que chegou ao ponto mais alto da árvore da vida é capaz de decidir...

Você começa cada dia como uma folha em branco. Cada momento é uma oportunidade de  
começar  a transformar seus sonhos em realidade.

O que já passou não importa mais. Sim, o passado trouxe você até aqui. Mas agora, seu caminho se divide em infinitas direções, e 
você pode  escolher qual delas deve seguir.

Aprenda com o passado e deixe-o para trás. Desejar que tivesse sido diferente é perda de tempo e energia.

Continuar convivendo com as limitações do passado é desperdiçar o enorme potencial da sua vida. Seu passado não define quem você é ou o que você pode 
conquistar. E quem decide isso é você.

"É mais fácil atirar pedras do que se defender delas."

domingo, 19 de agosto de 2012





                                                  ATIRE A PRIMEIRA FLOR
                                                         Glácia Daibert



Quando tudo for pedra,   atire a primeira flor; 
Quando tudo parecer caminhar errado,
seja você a tentar o primeiro passo certo.

Quando todos estiverem chorando,
tente você o primeiro sorriso;
Talvez não na forma de lábios sorridentes,
mas de um coração que compreenda,
de braços que confortem 
   
Se a porta estiver fechada,
de você venha a primeira chave; 
Se o vento sopra frio,
que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e primeiro abrigo;


Não atire a primeira pedra em quem erra.
de acusadores o mundo está cheio;
nem por outro lado, aplauda o erro;
dentre em pouco, a ovação será ensurdecedora; 
Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu; sua atenção primeiro para aquele que foi esquecido; seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém;
  
Quando tudo for espinho,
atire a primeira flor; 
Seja o primeiro a mostrar que há
caminho de volta,
compreendendo que o perdão regenera,
que a compreensão edifica,
que o auxílio possibilita,
que o entendimento reconstrói.  
Atire você,
quando tudo for pedra,
a primeira e decisiva flor.

 amai o próximo como a ti mesmo..



sábado, 18 de agosto de 2012

a semeadura e opção sua, mais a colheita não


Na seara da vida, cada um colherá exatamente aquilo que plantou: se plantou amor, não irá colher ódio nem se plantar ódio, irá colher amor. Cada um colherá aquilo que plantou. Jesus nos ensinou:
- “não se colhe figos dos espinheiros, nem se colhe uvas dos abrolhos”.
Uma boa árvore não produzirá maus frutos; nem uma má árvore produzirá bons frutos, pois é pelos frutos que se conhece a árvore! Assim, um homem bom tem boas atitudes e um homem mau tem más atitudes, externando, cada um, aquilo que tem dentro de si.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O cavalo no poço
Um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda. Um dia, seu capataz veio trazer a notícia de que um dos cavalos havia caído num velho poço abandonado.
O fazendeiro foi rapidamente ao local do acidente e avaliou a situação. Certificando-se de que o animal não se machucara, mas, pela dificuldade e o alto custo de retirá-lo do fundo do poço, achou que não valeria a pena investir numa operação de resgate.
Tomou então a difícil decisão: determinou ao capataz que sacrificasse o animal, jogando terra no poço até enterrá-lo, ali mesmo.
E assim foi feito: os empregados, comandados pelo capataz, começaram a jogar terra para dentro do buraco de forma a cobrir o cavalo.
Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, o animal a sacudia e ela ia se acumulando no fundo, possibilitando ao cavalo ir subindo. Logo, os homens perceberam que o cavalo não se deixava enterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que finalmente, conseguiu sair.
Sabendo do caso, o fazendeiro ficou muito satisfeito e o cavalo viveu ainda muitos anos servindo ao dono da fazenda.
Se você estiver “lá embaixo”, sentindo-se pouco valorizado, quando, já certos de seu desaparecimento, os outros jogarem sobre você terra da incompreensão, da falta de oportunidades e de apoio, lembre-se desse cavalo. Não aceite a terra que cai sobre você. Sacuda-a e suba sobre ela. E, quanto mais terra, mais você vai subindo…subindo…subindo, e aprendendo a sair do poço.
CONTE SEMPRE COM DEUS PARA ISSO ABRAÇOS .M.LUZ

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

MOTIVOS PARA AGRADECER TODOS OS DIAS.

DEVEMOS AGRADECER.
Pelo jovem que reclama por ter de lavar a louça, porque isso significa que ele está em casa e não vagueando pelas ruas.
 Pelos impostos que eu pago porque isso significa que eu tenho emprego. 
 Pela confusão que eu tenho de limpar após uma festa, porque isso significa que eu estive rodeado de amigos...
 Pelas roupas que me estão um pouco apertadas, porque isso significa que eu tenho alimentos para comer. 
 Pela minha sombra que me segue, porque isso significa que eu ando ao Sol.
 Pela relva que necessita ser aparada, pela janela que necessita ser lavada pelas paredes que necessitam ser pintadas, pela lâmpada que precisa ser trocada, porque isso significa que eu tenho casa.. 
 Por todas as críticas que eu ouço ao Governo porque isso significa que eu tenho liberdade de expressão.
 Pelo lugar para estacionar que eu encontro ao fundo do parque de estacionamento porque isso significa que eu posso andar e que tenho a sorte de ter um meio de transporte....
 Pela minha enorme conta de energia por causa do aquecimento, porque isso significa que eu vivo quentinho..
. Pela Senhora que desafinadamente canta atrás de mim na Igreja, porque isso, significa que eu posso ouvir... 
 Pela quantidade de roupa que eu tenho para lavar e passar a ferro, porque isso significa que eu tenho roupa para vestir...
 Pelo cansaço e os músculos doridos que eu sinto ao final do dia porque isso significa que eu tenho saúde para trabalhar em pleno.... Pelo despertador que toca às primeiras horas da manhã, porque isso quer dizer eu estou VIVO... E Finalmente... 
 Pela enorme quantidade de E-mails que eu recebo diariamente , o que quer dizer que eu tenho amigos que pensam em mim Tenham um ótimo dia...

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A caixinha dourada



Há algum tempo atrás, um homem castigou a sua filha de 3 anos por desperdiçar um rolo de papel de presente dourado.
    O dinheiro era pouco naqueles dias, razão pela qual o homem ficou furioso ao ver a menina a embrulhar uma caixinha com aquele papel dourado e a colocá-la debaixo da árvore de Natal.
    Apesar de tudo, na manhã seguinte, a menina levou o presente ao seu pai e disse: "Isto é para ti, Papá!"
    Ele sentiu-se envergonhado da sua furiosa reacção, mas voltou a "explodir" quando viu que a caixa estava vazia.
    Gritou e disse: "Tu não sabes que quando se dá um presente a alguém, coloca-se alguma coisa dentro da caixa?"
    A menina olhou para cima, com lágrimas nos olhos, e disse: "Oh Papá, não está vazia. Eu soprei beijinhos para dentro da caixa. Todos para ti, Papá".
    O pai quase morreu de vergonha, abraçou a menina e suplicou-lhe que lhe perdoasse.
    Dizem que o homem guardou a caixa dourada ao lado da sua cama por anos e, sempre que se sentia triste, chateado, deprimido, pegava na caixa e tirava um beijo imaginário, recordando o amor que a sua filha ali tinha colocado.
    De uma forma simples, mas sensível, cada um de nós tem recebido uma caixinha dourada, cheia de amor incondicional e beijos dos nossos pais, filhos, irmãos e amigos...
    Ninguém tem uma propriedade ou posse mais bonita que esta.




terça-feira, 14 de agosto de 2012

COMO VOCE REAGE AOS POBLEMAS DA VIDA



A cenoura, o ovo e o café
Uma rapariga queixou-se ao pai, sobre a vida e como as coisas estavam difíceis para ela. Já não sabia o que havia de fazer – estava cansada de lutar e de combater. Parecia-lhe que assim que um problema estava resolvido, um outro surgia. 
Então, o pai levou-a até a cozinha. 
Encheu três pequenas panelas com água e pô-las ao lume. 
Assim que a água começou a ferver, numa panela colocou cenouras, noutra, ovos e, na terceira, pó de café. 
Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra. 
A filha esperou impacientemente, imaginando o que dali iria resultar.
Minutos depois, ele apagou o fogo. 

Pegou nas cenouras, nos ovos e no café, colocando-os em recipientes separados. 
Virou-se para a filha e perguntou:
- Querida, o que estás a ver?
- Cenouras, ovos e café – respondeu ela.
Ele pediu-lhe para provar as cenouras. Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias. 

Ele, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e, depois de retirar a casca, verificou que o ovo endurecera com a fervura. 
Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café. Ela sorriu ao sentir o aroma delicioso e então perguntou:
- O que é que isto significa, pai?
- Cada um destes – a cenoura, o ovo e o café – enfrentou a mesma adversidade, a água a ferver, mas cada um reagiu de maneira diferente. A cenoura, outrora crua e rígida, amoleceu e tornou-se frágil. Os ovos, antes frágeis, mesmo com a casca protegendo o interior, tornaram-se firmes e mais resistentes. Já o pó de café é incomparável: depois de colocado na na água fervente, ele mudou a própria água.
Após profundo silêncio, o pai prosseguiu:

- Qual deles és tu? Quando a adversidade bate à tua porta, como respondes? 
És a cenoura, o ovo ou o pó de café? És como a cenoura, parecendo firme e forte, mas, com a dor e a adversidade, murcha e torna-se frágil, perdendo a sua força? Ou será que és como o ovo, começando maleável, mas, depois de sofrer alguma pressão da vida, torna-se duro? A sua “casca” até parece a mesma, mas por dentro, está duro. Será que és como o pó de café
Transformas o meio que te aflige, alteras o que causa dor e ofereces algo melhor e mais gostoso do que havia antes da adversidade?


Será que a vida tem problemas, ou será que somos nós que colocamos problemas na vida?















domingo, 12 de agosto de 2012

A DOCE MISSÃO DE SER PAI.



            VIVA JESUS..


             Bom-dia! queridos irmãos.




                     No Dia dos Pais 

De repente me surpreendo, pai Amigo,
Preocupado com a mensagem de carinho,
De quem, feliz, partilha o teu caminho
E se protege nas vibrações de teu abrigo.


O que fazer na festa deste ano?...
Se pouco tenho para oferecer-te.
Mas, o coração me pede para dizer-te
O quanto te quero bem, respeito e amo.


Amigo certo de toda hora que passa,
Ampara a família, por ela vive e labuta.
Na defesa dos filhos enfrenta qualquer luta,
Cumpre o dever para que o lar não se desfaça.


Nas minhas preces rogo sempre ao Senhor,
Por ti, paizinho, que taciturno ou brincalhão,
Jamais descuida da saúde ou da educação,
Dos filhos que sustentas com tanto amor.


Missionário, tua presença encoraja e acalma,
Os filhos que crescem alegres ao teu lado,
Aos quais te mostras severo e até "quadrado",
Mas, revelando sempre a grandeza de tua alma.


Se, por vezes, me rebelo na falsa ilusão,
É porque não sigo, com discernimento e desvelo,
Os exemplos que me dás, como modelo
E por isso peço-te envolver-me com teu perdão.


Minhas vibrações de gratidão e amizade,
Se elevam sempre em súplica ao Bom Deus,
Para que o Bem seja, nos caminhos teus,
Uma constante benção de muita felicidade!

PARABÉNS A TODOS OS PAIS NÃO SE ESQUEÇAM DE DAR MUITO AMOR 

E CARINHO ,MAIS O QUE EDUCA MESMO É O EXEMPLO. ABRAÇOS

sexta-feira, 10 de agosto de 2012


O FRACASSO É UMA EXCELENTE OPORTUNIDADE PARA O RENASCIMENTO.

 
Nesta vida, tudo constitui exercício, estudo e aprimoramento. Os fracassos nunca são fortuitos; eles ocorrem por alguma razão e o motivo está na mente. Abrindo-se a mente, o mundo se amplia. O fracasso também serve como “alavanca” para abrir a mente — “O fracasso é a mãe do sucesso”.
Livro: Mensagens de Luz

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

AS PEDRAS DO CAMINHO


Certa vez, um homem caminhava pela praia, numa noite de lua cheia… Ele pensava desta forma:
se tivesse um carro novo, seria feliz; 
se tivesse uma casa grande, seria feliz; 
se tivesse um excelente trabalho, seria feliz; 
se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz… 
Até que ele tropeçou num saquinho cheio de pedras.
Por conta disso, ele começou a atirar as pedrinhas, uma a uma, ao mar, por cada vez que dizia:
Seria feliz se tivesse…
Assim fez até que ficou com uma pedrinha no saco e decidiu guardá-la. Ao chegar a casa, percebeu que aquela pedrinha era, afinal, um diamante muito valioso.
Imagina quantos diamantes ele atirou ao mar sem parar para pensar?
Assim são as pessoas…
Atiram fora os seus tesouros preciosos por estarem à espera do que acreditam ser perfeito ou sonhando e desejando o que não têm, sem dar valor ao que têm perto delas.
Se olhassem ao redor, parando para observar, perceberiam quão afortunadas são.
Cada pedrinha deve ser observada… pode ser um diamante valioso!
Cada um dos nossos dias pode ser considerado um diamante precioso e insubstituível.
Depende de cada um aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história…

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

OS PRESENTES DE DEUS PRA VOCE


Nada na vida acontece em vão

Se um dia ao acordar, você encontrasse, ao lado de sua cama, um lindo pacote, embrulhado com fitas coloridas, você o abriria, antes mesmo de lavar o rosto, rasgando o papel, curioso para ver o que havia dentro...
Talvez houvesse ali algo de que você nem gostasse muito... Então você guardaria a caixa, pensando no que fazer com aquele presente aparentemente “inútil”...
Mas no dia seguinte, lá estar outra caixa... mais uma vez, você abre correndo, e dessa vez há alguma coisa da qual você gosta muito...
Uma lembrança de alguém distante, uma roupa que você viu na vitrine, a chave de um carro novo, um casaco para os dias de frio ou se lembrou de você...

E isso acontece todos os dias, mas nós nem percebemos...
Todos os dias quando acordamos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presente enviada por Deus, especialmente para nós: um dia inteirinho para usarmos da melhor forma possível!
Às vezes ele vem cheio de problemas, coisas que não conseguimos resolver, tristezas, decepções, lagrimas...
Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, alegrias, vitórias, e conquistas...
O mais importante é que, todos os dias, Deus embrulha para nós, enquanto dormimos, com todo o carinho, nosso presente: O DIA SEGUINTE!
Ele cerca nosso dia com fitas coloridas, não importa o que esteja por vir...
A esse dia quando acordamos, chamamos presente...  O presente de Deus para nós. Nem sempre Ele nos manda o que esperamos, ou o que queremos...
Mas Ele sempre, sempre e sempre, nos manda o melhor, o de que precisamos, e que é sempre muito mais do que merecemos...
Abra seu PRESENTE todos os dias, primeiro agradecendo a quem o mandou, sem se importar com o que vem dentro do “pacote”.
Sem duvida, Ele não se engana na remessa dos pacotes.
Se não veio hoje o PRESENTE que você esperava, espere...
Abra o de amanhã com mais carinho, pois a qualquer momento, os sonhos e planos de Deus pra você chegarão, embrulhadinhos pra PRESENTE!
DEUS não atende as nossas vontades, e sim nossas necessidades.  Ainda bem!
Que você tenha um dia abençoado, cheio da presença de Deus,e que seu presente venha lhe trazer muita paz, experiências com Deus, e esclarecimento sobre o muito que ainda temos a aprender com Ele e por Ele! Celinha

simplesmente um ramo de flores de alguém que 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

A loja de Deus


A loja de Deus

Entrei numa loja e vi um senhor no balcão. Maravilhado com a beleza da
loja perguntei:

 - Senhor, o que     vende aqui?
  - Todos os dons de Deus - respondeu-me ele.
  - E custam muito caro? - voltei a perguntar.
  - Não custam nada, aqui é tudo de graça.
  Contemplei a loja e vi que havia jarros de amor, vidros de fé, pacotes de
esperança, caixinhas de salvação, muita sabedoria, saúde, fardos de
perdão, pacotes grandes de paz e muitos outros dons de Deus. Tomei
coragem e pedi:
  - Por favor, quero o maior jarro de amor de Deus, todos os fardos de
perdão, um vidro grande de fé para mim e para toda a minha família. Então
o senhor preparou tudo e entregou-me um pequeno embrulho que cabia na
palma da minha mão. Incrédulo disse-lhe:
  - Mas como é possível estar aqui tudo o que eu pedi? Sorrindo, o senhor
me respondeu:
  - Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos os frutos, só as
sementes. Plante-as !!!
q linda lição esta não é mesmo? abraço forte,


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

A história do lápis preto.LEIA..


O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou:
- Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? E por acaso é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:
- Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado e não viu nada de especial.
- Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!
- Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoas em paz com o mundo.
“Primeira qualidade: você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e ele deve sempre conduzi-lo em direção à sua vontade”.
“Segunda qualidade: de vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor”.
“Terceira qualidade: o lápis sempre permite que usemos a borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo ruim, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça.”
“Quarta qualidade: o que realmente importa no lápis não é a madeira ou a forma exterior, mas o grafite que está dentro. portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você”.

“Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca.Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação”. 


domingo, 5 de agosto de 2012

Aprendizes do Evangelho

ORAÇÃO DOMINICAL



PAI NOSSO QUE ESTAS EM TODA PARTE, SANTIFICADO SEJA O SEU NOME.
PERMITA ME ALCANÇAR O TEU REINO ,E QUE EU SAIBA RESPEITAR SEMPRE A SUA VONTADE AQUI NA TERRA COMO NO CÉU.
O PÃO NOSSO DE CADA DIA, DA -NOS  SAÚDE E CORAGEM PARA  BUSCARMOS.ENSINA ME A PERDOAR, ASSIM COMO QUERO O SEU PERDÃO.
NÃO ME DEIXE ´ SÓ DIANTE  AS TENTAÇÕES DESTA VIDA, E LIVRA NOS DO CAMINHO DO MAL. ASSIM SEJA AMEM...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

EU SOU A PAZ





Gritam os homens pela justiça social. Clamam pela felicidade. Lutam pela paz. Mas as dores, os sofrimentos e as chagas morais visitam os homens a cada dia da existência terrena, sem que os ideais sonhados sejam alcançados. Por que, perguntam os homens? Onde falhamos que não conseguimos encontrar a paz? A resposta está nas crianças, no que fazemos para educá-las e assim, quando adultas, conseguirem construir um mundo mergulhado na paz. Um mundo sem ódios, sem preconceitos, sem injustiças, sem misérias, sem interesses mesquinhos, sem competições onde o forte esmaga o fraco. Pelo contrário, crianças educadas para a paz entre os homens, para a legitimação da fraternidade, para o trabalho da solidariedade, para o estabelecimento do bem coletivo. Crianças que irão transformar a sociedade humana. Mas tudo isso depende da educação que promovermos, depende do amor que dedicamos, depende do afeto que estimula, depende dos exemplos que edificam, depende de abrirmos mão dos interesses egoístas e individuais que flagelam a nós mesmos e a toda humanidade.
Paz pela paz. Não é um sonho, não é uma utopia. Podemos semeá-la e começar a colher seus frutos agora mesmo e, com certeza, plenamente num futuro não muito distante. Eduquemos as crianças e eduquemos a nós mesmos. Façamos o esforço de compreender o outro, de perdoar suas falhas. Sacudamos a poeira da história e enterremos as diferenças de cor, raça, idéias e religião. Transformemos os preconceitos e os ódios em auxílio e cooperação. Com um mínimo de esforço muito podemos fazer pela paz entre os homens, e com um pouco mais de boa vontade transformaremos a nós mesmos, aos outros e toda a população deste planeta.
Paz pela paz. Sem condições, de coração aberto. Abraçando quem está do nosso lado, não importa seu nome, sua nacionalidade ou sua condição de vida.
Paz pela paz. Conduzindo as palavras, os atos e os próprios pensamentos para o campo da tolerância e da ajuda mútua. Paz pela paz. Levando as crianças pelas mãos e unindo-as num grande círculo de amizade, de brincadeiras, irmanando-as pelo sentimento.
Paz pela paz. É um grito, um pedido de todas as almas humanas que querem o bem. É um sonho que começa a ser realidade na educação das crianças e se completa na solidariedade entre os adultos.
Paz pela paz. Não fique aí, sonhando. Faça a sua parte. Perdoe, renuncie, compreenda, auxilie. Construa a paz entre os homens a partir dos seus próprios exemplos pela paz.
Paz pela paz. A paz por ela mesma, bandeira fincada em cada coração, da criança ao homem velho. E um novo mundo se erguerá no horizonte, e tudo o que conhecemos e vivemos será passado.
Eu quero esse novo mundo. Eu quero a paz.
Você não quer construir tudo isso comigo?
Aceita meu convite, faça a paz tão somente pela própria paz.
*Marcus De Mario é educador e escritor. É diretor do Instituto Brasileiro de Educação Moral e colaborador do Centro Espírita Humilddae e Amor, na cidade do Rio de Janeiro.


quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Campanha Pela Paz Mundial




Todo 1º (primeiro) sábado de cada mês, escolha um horário para endereçar uma prece em favor da paz entre os homens.
Se possível, reúna os familiares numa prece coletiva, e incentive os amigos e demais familiares para fazerem o mesmo.
É a Campanha pela Paz Mundial.
Pense a paz, vibre a paz, trabalhe a paz.
Envolva em pensamentos de bondade e amor os governantes e administradores públicos para que eles recebam energias positivas e fiquem mais receptivos aos apelos de solidariedade e fraternidade.
Auxiliemos, através da prece e da ação construtiva, os Benfeitores Espirituais no seu trabalho de orientação das consciências.
Lembre-se: todo primeiro sábado de cada mês pense a paz, vibre a paz, trabalhe a paz.
E para sua meditação, ofertamos dois textos: Paz pela Paz e Eu Sou a Paz, que você pode copiar, imprimir, entregar e divulgar. Solicitamos apenas citar a fonte.
Campanha pela Paz Mundial - construindo uma humanidade mais feliz.



quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Historia A Ilha dos sentimentos

Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos. Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para sair da ilha. Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando, por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda. Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco. O Amor disse: - Riqueza, leve-me com você. - Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco. Não há lugar para você. Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando. - Vaidade, por favor, me ajude. - Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e poderia estragar meu barco novo. Então, o amor pediu ajuda a Tristeza. - Tristeza, leve-me com você. - Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha. Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem ouviu o amor chamá-la. Já desesperado, o Amor começou a chorar. Foi quando ouviu uma voz chamar: - Vem Amor, eu levo você! Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia, ele perguntou a Sabedoria. - Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui? A Sabedoria respondeu: - Era o TEMPO. - O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe? - Porque só o Tempo é capaz de entender o "AMOR"."