Pages

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

o lenhador

O lenhador
Um jovem lenhador chegou a uma fazenda onde trabalhava um velho lenhador,
famoso na região por ser o melhor dos lenhadores.
O jovem era forte, cheio de saúde e vigor. O velho lenhador já estava cansado pela idade.
 Eis que o jovem, querendo ser o melhor dos lenhadores, desafia o velho para uma disputa.
 O vencedor seria quem cortasse o maior número de árvores ao final do dia.
A competição atraiu a atenção de todos os moradores da localidade. Muitos acreditavam que
 finalmente o velho perderia a condição de campeão dos lenhadores, em função da grande vantagem
física do jovem desafiante.
No dia marcado, os dois começaram a disputa. O jovem começou avassalador, entregando-se
com muita energia e com a certeza de que venceria. Cortou 10, 20, 30 árvores, e continuava, sem parar.
 De tempos em tempos olhava para o velho e, às vezes, percebia que ele estava sentado.
 Pensou que o adversário estava velho demais para a disputa, e continuou cortando lenha com todo vigor.
Ao final do dia, foram medir a produtividade dos dois lenhadores! Todos ficaram chocados.
O velho havia vencido a disputa, por larga margem. Havia cortado o dobro da lenha que o jovem cortou.
Intrigado, o jovem perguntou ao velho lenhador:
- Não entendo, muitas vezes quando eu olhei para o senhor durante a competição e notei que estava sentando,
descansando. No entanto, conseguiu cortar muito mais lenha do que eu! Como? Isto é impossível!
- Engano seu - disse o velho lenhador - quando você me via sentado, na verdade, eu estava afiando meu machado.
Compartilhei esta conhecida história para refletirmos juntos. Você tem “afiado seu machado” diariamente?
Lembre-se sempre da importância da estratégia em tudo que você faz. Use sua experiência adquirida com todos os fatos que você já vivenciou. Pare, estrategicamente, reflita e avalie se seus esforços estão adequados aos desafios que você tem que enfrentar.

Paz e Alegria,

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A Rosa e o Sapo









Era uma vez uma rosa muito bonita, a mais linda do jardim. Mas começou a perceber que as pessoas somente a observavam de longe. Acabou se dando conta de que, ao seu lado, sempre havia um sapo e por essa razão ninguém se aproximava. Irritada com a descoberta, ordenou ao sapo que fosse embora. O sapo, humildemente, disse: - Está bem, se é o que deseja. Algum tempo depois o sapo passou por onde estava a rosa, e se surpreendeu ao vê-la acabada, sem folhas nem pétalas. Penalizado, disse: - Que coisa horrível, o que aconteceu com você? A rosa respondeu: - As formigas começaram a me atacar dia após dia, e agora nunca voltarei a ser bela como era antes. O sapo respondeu: - Quando eu estava por aqui, comia todas as formigas que se aproximavam de ti. Por isso é que eras a rosa mais bonita do jardim. Muitas pessoas desvalorizam os outros por acharem que são superiores, mais bonitas ou mais ricas. Deus não fez ninguém para "sobrar" neste mundo. Ninguém deve desvalorizar ninguém. Na escola da vida, todos têm algo a aprender ou a ensinar.
 Compartilhei esta conhecida fábula para que possamos extrair dela um precioso aprendizado.